Produtos Antigos

Uma amiga me perguntou porque eu colocaria produtos antigos com tanto destaque no meu site novo. Respondi que embora não os faça mais, eles tem muita história! São como filhos. Me possibilitaram trabalhar por conta própria, me deram independência financeira e renderam muitas, mas muitas reportagens.

Mesmo querendo me dedicar exclusivamente ao quilting, volta e meia faço algumas bolsas pois continuam vendendo. A do Biscoito Globo é um bom exemplo, até hoje recebo pedidos dela.

Todos estes produtos vieram de ideias minhas. Ideias que sugiram muitas vezes do ócio, outras de coisas bobas, simples.

Como quando ainda estava na PUC e ao descarcar uma laranja percebi que poderia pegar o molde da casca e fazer uma bolsa esférica! Usei um material barato para executar essa ideia, o zíper a metro. Abrir e fechar a bolsa era igual a descascar e “recascar” um laranja.

Depois de tanto trabalhar com zíper a metro foram surgindo outras ideias. O trabalho desdobrou, simplificou e virou a bolsa de zíper, que é uma invenção minha, registrada no INPI.

O sucesso foi tão grande que plágios estão até hoje nos camelôs. Mas não fico zangada não… Se o povo copia é porque o negócio é bom, né?!

Outra bolsa que foi um sucesso é a Plasticoisas. Brinco que foi fruto da hipermetropia. Eu passeava pelo centro do Rio quando de longe vi um camelô que vendia imã de geladeira, e ele colocava todos dispostos num display que era de plástico transparente cheio de mini bolsinhos. Achei que fosse uma bolsa, quando cheguei perto vi que não era. Opa, olha a ideia de uma bolsa aí!

Fiz muitas, mas muitas edições de Babilônia feira Hype e Mercado Mundo Mix.

Lá consegui ter contato direto com minhas clientes, conhecer de perto meu público alvo e vender muitas bolsas.

Depois comecei a produzir estampas de bolsas que nichos de pessoas se identificavam. Bolsa Claquete para cinéfilos, bolsa Rua do Lavradio para as boêmias, bolsa Biscoito Globo para os cariocas  que amam ser cariocas, bolsas que pareciam um pandeiro pra galera do samba, bolsa da Ovelha Negra para todos, afinal, com essa todo mundo se identifica! Kkkk

 

Foram muitas produções durante esses 20 anos, até que conheci o quilting e me
apaixonei completamente. Acho que o que mais gosto no quilting é não trabalhar com a repetição. Agora cada trabalho é diferente, único.

Você talvez goste também